(49) 3019 7481
R. Benjamin Constant, 141 Centro, Lages - SC

Aulas de musicalização infantil da Escola de Artes também são on-line

27/03/2020

Alunos que não têm instrumentos criam ou adaptam os seus com materiais recicláveis, tudo com auxílio do instrutor através do whatsapp durante o período de isolamento social

Texto: Fabrício Furtado

As atividades em salas de aula da Escola de Artes Elionir Camargo Martins, administrada pela Prefeitura de Lages e Fundação Cultural (FCL) e as aulas nos núcleos do Programa Lages Melhor ainda não têm previsão para volta por conta do isolamento social causado pela pandemia do novo Coronavírus. Enquanto isso, os instrutores de música, dança e artes visuais e cênicas têm realizado suas aulas através da internet.

O instrutor de musicalização infantil, Rafael Machado, tem 45 alunos com idades entre 4 e 12 anos, meninos e meninas. O primeiro passo do professor foi enviar vídeos e fotos de como cada aluno e aluna podem produzir seus instrumentos de percussão com materiais que tem em casa. “Procurei criar um sistema de acordo com cada instrumento de cada aluno. Cada material reciclável vira um instrumento de percussão: bumbos, repiques, pandeiros, etc. Tudo feito com galões de plástico, latas de tinta, tampinhas, potes e outras coisas, enfim, objetos que iriam para o lixo, acabam virando instrumentos”, conta Rafael.

Aulas provocam conscientização e aproximação de pais e filhos

Segundo o instrutor Rafael, as aulas não criam somente o aprendizado musical. “O que a gente nota é a participação dos pais no processo de confecção dos instrumentos. Isso provoca um aumento do vínculo familiar, os pais acabam conhecendo de fato o que seus filhos aprendem enquanto estão na Escola de Artes. A conscientização ecológica também desperta, ou seja, a gente acaba não só fazendo uma aula de música”, diz.

Para o superintendente da FCL, Giba Ronconi, cada instrutor e instrutora tem seus métodos de aulas on-line de acordo com cada curso e possibilidade. “Mesmo, longe, estamos em contato com o diretor da Escola, Salésio Padilha e com os instrutores. A ideia é não parar com as trocas de conhecimentos, e a internet tem sido uma aliada para isso. Já no início do isolamento social, o Prefeito Ceron nos pediu que criássemos formas de alguma forma não parar com as atividades, e as aulas on-line têm sido uma boa maneira de deixarmos todos ativos”, comenta.

Fotos: Instrutor Rafael e arquivos dos familiares