(49) 3019 7481
R. Benjamin Constant, 141 Centro, Lages - SC

Sapecadas da Serra Catarinense e da Canção Nativa: Fundação Cultural anuncia a lista de jurados para a seletiva das composições que acontecerá de 9 a 11 de abril

10/03/2020

Festivais como as Sapecadas exigem critérios que devem estar no perfil dos jurados

A Prefeitura de Lages através da Fundação Cultural (FCL) anunciou nesta terça-feira (10 de março) a lista dos jurados para a seletiva da edição 2020 das Sapecadas da Serra Catarinense e da Canção Nativa que será realizada nos dias 9, 10 e 11 de abril no auditório Mário Augusto de Sousa na FCL.

Segundo o coordenador geral das Sapecadas, Mário Arruda, a escolha dos nomes sempre parte de critérios técnicos e o processo histórico de cada um, relacionado a festivais nativistas e a vida musical. ”Nossa experiência e vivência desses festivais nos credencia a sempre proporcionar que os responsáveis pela seleção de cada composição represente o valor cultural que as Sapecadas têm”, comenta.

O superintendente da FCL, Giba Ronconi, diz que festivais como as Sapecadas exigem critérios que devem estar no perfil dos jurados. “A responsabilidade de cada jurado caracteriza a qualidade das Sapecadas, e isso é provado a cada ano com as participações dos compositores e intérpretes e a acolhida do público”, diz.

Veja a lista dos jurados:

Bruno Fortkamp - Natural de Lages é poeta e letrista. Autor dos livros: “Poemas”, “Com as tripas nas mãos”, “(quase) nada a fazer”, “...e a vida rolando como laranjas numa ladeira”, além da recente antologia, “Olhos Faroestes”.  Como letrista, participou da Sapecada da Canção Nativa, da Sapecada da Serra Catarinense, da Nevada Regional e do Corredor de Canto e Poesia. Foi premiado com Música mais popular “Versos das Lajens”, na 10° Sapecada da Serra Catarinense e com “Inverneira”, na 1° Nevada Regional;

Cristian Camargo - Natural da cidade de Candiota – RS. Vencedor dos principais festivais de música nativista do Rio Grande do Sul como: Vigília do Canto Gaúcho, Reponte da Canção, Um Canto para Martin Fierro, entre outros. Também foi vencedor da Sapecada da Canção na cidade de Lages e Nevada da canção, na cidade São Joaquim. Apresentou-se no Uruguai com Duo Salamanca e no Chile com Aluísio Rockembach e Demétrio Xavier. Possui músicas gravadas nas vozes de Luiz Marenco, Joca Martins, Jarí Terres, César Oliveira, Rogério Mello, Fabiano Bachieri, Leonel Gomes, Marcelo Oliveira e demais artistas;

Francisco Brasil - Natural da cidade de Bagé-RS, caracteriza suas composições registrando o cotidiano do ambiente rural em que convive, descrevendo paisagens, ações e personagens que integram o cenário campeiro. Participou em edições recentes de festivais como a Sapecada da Canção Nativa, Coxilha Nativista de Cruz Alta, Ponche Verde da Canção Gaúcha de Dom Pedrito, Estância da Canção Gaúcha de São Gabriel e Gauderiada da Canção Gaúcha de Rosário do Sul, apresentando parcerias com melodistas como André Teixeira, Kiko Goulart, Cristian Camargo, Marcelo Oliveira e Vitor Amorim. Neste período, alcançou premiações em nos principais eventos da música nativista. Composições de sua autoria integram repertórios de trabalhos de artistas como Marcelo Oliveira, André Teixeira, Pedro Terra e Quarteto Coração de Potro;

James Antônio Michaltchuk - Natural de Lages, começou a vida artística apresentando-se com seu irmão aos 8 anos de idade em programas de rádio. É fundador do Grupo Gaitaço, foi vencedor da 1ª Sapecada da Canção Nativa. É também escritor tendo participado da 1ª Antologia de Poetas Lageanos;

Joca Martins – Natural de Pelotas – RS, desde 1986 participa de festivais e apresentações.    Entre elas, destacam-se o Troféu Guri do Grupo RBS em 2017; Prêmio Vitor Mateus Teixeira "Teixeirinha" de Melhor Cantor em 2005; o Prêmio Açorianos de Melhor Intérprete em 2012; além de dois Discos de Ouro: pelos álbuns  "Cavalo Crioulo" e  "Clássicos da Terra Gaúcha". Em 2018 levou seu canto aos Estados Unidos, em Orlando na Flórida, durante o encontro da Federação Americana de Tradicionalismo.  Joca Martins foi citado pelo imortal poeta Jayme Caetano Braun como "um intérprete que possui o indispensável ao cantor crioulo: a autenticidade". Entre seus sucessos estão as composições:  "Domingueiro", “Estória de Laços”, “Se houver Cavalo Crioulo”, "Barulho de Campo", dentre outras;

Marlus Pereira - Instrumentista, cantor e compositor, em 2008 deu início a sua carreira musical, desde então participando dos principais festivais de música do sul, entre eles: Coxilha Nativista, Estância de São Gabriel, Acampamento da Canção, Sapecada Da Canção Nativa, Vigília do Canto Gaúcho, entre outros.  Acompanha os artistas, Arthur Mattos, Marcelo Oliveira, Daniel Silva, Eder Goulart, Adriano Posai e no ano de 2017 acompanhou o cantor uruguaio Oscar Massita em turnê pelo Uruguai. Também atua na área de produção e educação musical em Lages;

Pedro Kaltbach - Natural de Tapejara – RS, Iniciou estudos formais de violino aos 13 anos e, desde então, aperfeiçoou-se na música erudita com professores do mundo todo, em master classes, orquestras, e conjuntos de câmara. Desde 2008, dedica-se a diversos trabalhos no meio nativista e tradicionalista gaúcho, concentrando-se na inserção do violino e na aplicação de suas técnicas clássicas no contexto dos ritmos, músicas e danças populares, tradicionais e folclóricas. Desde 2010, representa o Brasil junto a diferentes delegações em inúmeros festivais de folclore pelo mundo. Durante os últimos 10 anos, colaborou para arranjo e gravação de centenas de novos trabalhos de importantes artistas do Sul e recebeu prêmios individuais e coletivos nos principais festivais de música e poesia do sul do Brasil.

Fotos e fontes: assessorias dos jurados